[Projeto Fliperama] – Ferramentas de modelagem 3D

E aí pessoal! Hoje vou falar um pouco sobre mais um passo importante do nosso projeto, a modelagem da máquina de fliperama! Neste post, comentarei sobre os softwares que serão utilizados nessa fase do projeto.

Primeiramente, eu gostaria de falar um pouco sobre o software que será utilizado. Acredito que já comentei a respeito dele aqui no blog em uma outra oportunidade. O software que irei utilizar será o Trimble SketchUp, outrora conhecido com Google SketchUp. Ele é um software de modelagem 3D muito  versátil, que permite a modelagem de praticamente qualquer coisa, desde um pequeno carrinho de brinquedo até prédios inteiros com mobília em seus apartamentos. O Trimble SketchUp está disponível para Windows XP/Vista/7 e Mac OS X (10.5 +).

A grande vantagem deste software é que ele, assim como praticamente tudo que estamos usando neste projeto, é gratuito. Ele também conta com uma versão paga, que oferece alguns recursos nativos de integração com outros softwares de modelagem e renderização. Por falar em renderização, utilizarei ao final desta etapa do projeto, um software de renderização chamado Kerkythea, que também é gratuito. Já utilizei o mesmo em alguns trabalhos e o resultado é bem satisfatório. O Kerkythea foi desenvolvido para renderizar especialmente modelos do SketchUp, por conta disso, ele possui uma integração especial, através de um plugin que pode ficar disponível diretamente na interface do SketchUp.

Ambos os softwares são bem simples de se utilizar, principalmente quando se utiliza o plugin que citei anteriormente. Qualquer pessoa com um domínio mínimo de informática e um pouco de noção de desenho, já consegue sair rabiscando e modelando algumas coisas no SketchUp. O Kerkythea apresenta uma interface um pouco menos intuitiva, porém, com o uso do plugin as coisas ficam mais fáceis e rápidas. Eu considero  que o aprendizado da utilização de uma ferramenta de renderização faz parte do fluxo natural de aprendizado daqueles que se interessam por modelagem em 3D. Vai chegar um momento em que você terá vontade de ver o seu produto ou cenário com maior riqueza de detalhes e um software de renderização como o Kerkythea está aí exatamente para isso. Após algum tempo estudando e lendo sobre as possibilidades e ferramentas do SketchUp, você já vai estar bem familiarizado com os termos utilizados e vai ser mais fácil entender como funciona o processo de exportação/importação para o Kerkythea. Também será mais fácil manipular os objetos dentro do SketchUp, de forma que sobrem apenas alguns detalhes para serem ajustados no Kerkythea.

Em função de serem gratuitos, ambos os softwares contam com comunidades gigantescas de debate, fóruns etc. Basta uma breve pesquisa para achar diversos tutoriais e dicas de como facilitar as coisas. Até mesmo na tela inicial do SketchUp você encontra links para alguns tutoriais. Como pode ser visto abaixo:

Untitled-1

 

Como pode ser visto na parte inferior da imagem acima, podemos (e devemos) escolher qual tipo de ambiente e escala queremos começar a trabalhar:

Untitled-2

 

No nosso caso, usaremos o modelo de Design de produtos e Marcenaria, que conta com a escala em Milímetros. Feito isso, basta clicar no botão “Começar a usar o SketchUp”, que você verá uma interface como esta:

Untitled-3

 

Na parte superior podem ser vistas as ferramentas de desenho e modelagem. Na primeira vez que você instalar e utilizar o SketchUp, haverá uma janela com algumas animações e ilustrações das ferramentas principais, tudo como eu disse, bem simples. Uma vez que você dominar as ferramentas que são mostradas ali, basta fechar a janela.

Existe a possibilidade de se utilizarem alguns menus flutantes na interface do SketchUp, um deles será o plugin de configuração e exportação para o Kerkythea, quando este for instalado. Particularmente eu não gosto muito, pois estes menus ocupam uma área importante para o trabalho e visualização do modelo.

Uma das coisas que acho interessante citar aqui, é o repositório “embutido” na interface do SketchUp. Conhecido como “Armazém 3D” você pode fazer uma busca através de termos, assim como no Google, para encontrar milhares de itens, desde modelos de prédios históricos, aviões e até mesmo componentes de uma máquina de fliperama! Encontrando o que você quer, basta fazer o download diretamente para o seu projeto, e manipular ele a sua vontade! Você também pode modelar algo do seu gosto, seja um móvel da sua residência ou mesmo um componente do seu computador e fazer o upload para o armazém 3D, assim ele ficará disponível para outras pessoas.

Ok, mas porque utilizar um software desse tipo na modelagem de uma máquina de fliperama? Esta parte do projeto foi adotada pelo mesmo motivo que pessoas contratam Arquitetos e Engenheiros para projetarem suas casas por exemplo: Reduzir surpresas e risco de imprevistos durante a fabricação/construção. Um modelo da nossa máquina, mesmo que aproximado, nos garante ter uma noção de quantidade de material (madeira especialmente) e saber quais serão os pontos críticos e detalhes da construção da máquina.

No caso do nosso projeto, utilizar este software nos permitirá reduzir bastante o custo da matéria prima que será indispensável para a construção do fliperama, que serão as chapas de MDF. Assim evitaremos desperdício de material e principalmente de dinheiro, adquirindo apenas o material necessário para a construção da máquina. Antes disso, poderemos manipular o projeto ao nosso gosto, testando diferentes posições para os componentes internos e externos, adequando a nossa máquina à aquilo que cada um imaginou desde o início.

Na semana que vem, voltarei com a postagem de andamento do processo de modelagem do nosso fliperama, comentando alguns detalhes do projeto e materiais que possivelmente serão utilizados. Por hora, fiquem com um pequeno “spoiler” do que poderá ser visto em detalhes na semana que vem!

001

 

Até lá!

Comments Are Closed