Código-fonte de jogos de sucesso

O estudo do código-fonte de jogos comerciais é uma excelente forma de se compreender essa importante etapa no desenvolvimento de um jogo: a programação. Embora muitos deles utilizem as mesmas engines, ainda assim há bastantes variedades que podem ser aprendidas com tal medida. Desde a organização do código em si até detalhes de implementação, há várias técnicas importantes nesses códigos-fontes. Temos, por exemplo, a técnica de ray casting no jogo Wolfenstein 3D para computadores 80286. Para evitar um teste de condição a cada passo do raio, o código altera um opcode de uma instrução dependendo da direção do raio (System Shock é outro jogo que também utiliza muito a alteração das próprias instruções em tempo de execução, mas não possui código-fonte aberto). Apesar de tal técnica não ser recomendada (entre outros motivos porque causa um gargalo no pipeline do processador), nota-se que muitas recomendações não são levadas à risca no momento da criação de jogos, talvez por ser um tipo de programa que lida com extremos (desempenho, por exemplo) e, nesse caso específico, porque a tecnologia na época era diferente da atual.

Uma lista com jogos que tiveram o código-fonte liberado pode ser encontrada aqui.

 

 

 

 

 

 

Comments Are Closed